• Casamento na Cidade do México com convidados
  • Na hora do casamento, Paloma e Mateus se comunicam. Registro
  • Planejamento, raider
  • Convite
  • Preparativos no Laboratorio Arte Alameda, México e no cartório no Rio de Janeiro
  • Preparativos - teste de streaming no Laboratorio Arte Alameda, Cidade do México
  • Preparativos no Laboratorio Arte Alameda. Teste de envio de imagem pra o rosto da performer no Rio de Janeiro
  • Preparativos no Laboratorio Arte Alameda. Teste de envio de imagem pra o rosto da performer no Rio de Janeiro
  • Preparativos no Laboratorio Arte Alameda. Teste de envio de imagem pra o rosto da performer no Rio de Janeiro
  • Cartório no Rio de Janeiro
  • Planejamento
  • Planejamento
  • Planejamento
  • Planejamento
  • Mateus e testemunhas: Mari Salles, Renata Perissinoto e Tamara Ganen, no cartório no Rio de Janeiro
  • Cachaça, casamento na Cidade do México
  • Planejamento
  • Obra: El amor en los tiempos del código: una boda telemática Artistas: Paloma Oliveira e Mateus Knelsen. Screenshot do Hangout.
  • Obra: El amor en los tiempos del código: una boda telemática Artistas: Paloma Oliveira e Mateus Knelsen
  • Cartaz da obra: El amor en los tiempos del código: una boda telemática. Artistas: Paloma Oliveira e Mateus Knelsen. Convite oficial, Laboratorio Arte Alameda.

Performance Telemática
Ano: 2016
Autores: Paloma Oliveira e Mateus Knelsen
Apresentada em: II Festival de Arte e Tecnologia de Atibaia
Incubadora de Artistas
Simultaneamente em Laboratorio Arte Alameda, Cidade do México e em algum cartório do Rio de Janeiro

Um casamento entre pessoas que não estão no mesmo lugar: assim é a performance O amor nos tempos de código: um casamento telemático de Paloma Oliveira e Mateus Knelsen. A apresentação acompanha, transmite e conecta, em tempo real, os noivos e seus convidados na hora do ¨sim¨ de um casamento que acontece entre cidades separadas por 12.307,56km de distância: Rio de Janeiro e Cidade do México.

Paloma e Mateus propõem uma leitura da afetividade mediada e das burocracias em torno da realização dessa cerimônia. A promessa de “conectividade total” dos dispositivos e das redes, na prática, contrasta com os ruídos e limitações dos seus funcionamentos. Em paralelo, em um mundo de muitos deslocamentos e de telepresença, sobre os quais as estruturas burocráticas mantém-se aquém, exigem certificados e presenças que não são mais cabíveis.

Partindo de uma situação real de distância, o casal Mateus e Paloma propõe uma caricatura deste cenário, onde seu casamento civil é realizado entre suas imagens e outras pessoas cedem seus corpos como “suporte” para estas imagens, para cumprir com as exigências de um cartório carioca. Paloma e Mateus reescrevem sua intimidade mediada por dispositivos eletrônicos.

Das (im)permissibilidades da burocracia e das redes, emergem questões como: o que muda nos afetos em tempos onde tudo é mediado pelo código de programação? Que relações são possibilitadas e transmutadas no trânsito da matéria? Que hábitos são alterados com essas ferramentas presentes no cotidiano e na intimidade das pessoas? Os afetos ainda continuam os mesmos diante de uma realidade mediada pelos dispositivos telemático-tecnológicos?

O amor nos tempos do código: um casamento telemático

Performance Telemática (2016)
Paloma Oliveira & Mateus Knelsen

Tags:FATA, performance telematica

Categorias: performance telematica